Grito de Guerra da Mãe-Tigre - Amy Chua - Viaje na Leitura

13/04/2011

Grito de Guerra da Mãe-Tigre - Amy Chua

Livro: Grito de Guerra da Mãe-Tigre 
Autor: Amy Chua
Editora: Intrínseca
Categoria: Literatura Internacional /Educativo/Auto-Biografia
ISBN: 9788580570465

Páginas: 240
Lançamento: 2011


           O que é uma mãe-tigre? Qual a relação entre filho e mãe de pais chineses? E de pais ocidentais?
"Grito de Guerra da Mãe-Tigre" de Amy Chua é uma abordagem direta de como os pais chineses educam seus filhos, e Amy a autora, fala de como cria suas filhas Sophia e Louise (Lulu) da forma como foi criada, o que no entanto, é um pouco mais difícil, pois ela não se casara com um chinês, mas com um americano judeu. 
         Mas como uma mãe tigre educa seus filhos? com amor? respeito e diálogo? prepare para se surpreender:

Clique e amplie


COMO SER UMA MÃE-TIGRE


Ao contrário da típica mãe ocidental, a mãe chinesa acredita que:
1) Os deveres escolares são sempre prioritários;
2) Um A-menos é uma nota ruim;
3) Seus filhos devem estar dois anos à frente dos colegas de turma em matemática;
4) Os filhos jamais devem ser elogiados em público;
5) Se seu filho algum dia discordar de um professor ou treinador, sempre tome o partido do professor ou do treinador;
6) As únicas atividades que seus filhos deveriam ter permissão para praticar são aquelas em que puderem ganhar uma medalha;
7) Essa medalha deve ser de ouro;

Trecho da carta da filha mais velha da autora (retirado do site: Fnac)

           O Livro me tocou de uma maneira diferente, como mãe nunca vou saber se fiz escolhas corretas quanto à educação de meus filhos, mas em toda a leitura do livro, vinha a pergunta na minha cabeça: Onde se encaixa o ato de amar nossos filhos na educação chinesa? Será que escolher o futuro deles, escolher o que farão, que escolas cursarão, que instrumentos tocarão, os farão felizes?
Não tenho a resposta. Como eu disse, educação e culturas são assuntos extremamente complicados, todas as culturas são complicadas, a chinesa me surpreendeu, acho que é gratificante para as mães chinesas, verem suas escolhas na vida de seus filhos, a meu ver, eu não gostaria de ser filha de uma mãe chinesa, mas há contradições, creio que em todas as educações de diferentes culturas existem, porém, estudar de 5 a 6 horas por dia um instrumento musical, fazer tarefas, sem recreações com os amigos, sem jantar se não for bem na aula de música é demais para mim.
      
            Mas a leitura foi ótima, a autora narra de maneira despretensiosa e com muita desenvoltura os fatos que marcaram sua vida e de suas filhas, e o que aconteceu com Lulu e de como a menina superou suas expectativas de educação nos mostra friamente que, não existem manual de instruções para algumas coisas da vida, entre elas, não existe um manual perfeito para a educação de nossos filhos, acho que amor, ensinamentos, repreensões e muita sorte faz bem. Recomendo a leitura do livro!

21 comentários

  1. Já escolhi o livro para dar de presente para a minha mãe no Dia das Mães!Nos traz uma reformulação de alguns deveres de toda mãe que estão sendo perdidos com a scociedade atual!

    ResponderExcluir
  2. Adorei!
    Acho que também já sei o que vou dar pra mamãe hahaha

    ResponderExcluir
  3. Esse livro parece ser bem interessante pelo choque de culturas. Aqui no Brasil a educação dos filhos, de maneira geral, é bem liberal!

    ResponderExcluir
  4. credooooo naum sirvo para ser assim naum!!!

    http://conversandocomdragoes.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Fiquei super interessada pela leitura, e confesso que fiquei um pouco surpresa com o radicalismo dos tópicos de como ser uma mãe-tigre. Realmente deve ser uma leitura para refletir.

    Aline - escrevendoloucamente.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Nossa, que livro interessante! E forte né? Bom pra refletir sobre nossas escolhas com os filhos... Eu sou mãe de dois filhos, tenho preocupações quanto ao futuro deles, mas não chega nem aos pés do q vc fala na resenha... Quero ler tbem =)
    Beijos, linda semana =*

    @morenalilica

    ResponderExcluir
  7. Nossa que loucura , como será que os filhos delas se sentem com relação a essa educação que no meu ver é repressora e castradora, e o libre arbitrio onde fica? Como seria se viessem morar no Brasil, será que suas convicções e valores mudariam? Eu sou mais por uma educação amorosa e com bastante dialogo e principalmente cumplicidade. bjim

    ResponderExcluir
  8. Considero um livro interessante e diferente, em que podem ser encontradas sugestões de comportamentos para serem aplicadas ou não.
    Enquanto não sempre ficarei na dúvida se educo da forma correta, mas acho que é normal isso.
    Bjkas!!

    Monique

    ResponderExcluir
  9. Adorei! Parece muito bom, com certeza vai para minha lista de livros a comprar.

    ResponderExcluir
  10. Adorei! Parece muito boa a história...

    ResponderExcluir
  11. Amei. Parece ser um livro muito bom, logo irei ler. Bjos

    ResponderExcluir
  12. Olá, Thaís!!
    Confesso que eu não tenho o menor interesse em ler este livro, acredita? Bom, as dicas são boas mesmo isso eu tenho que reconhecer rs.
    Parabéns pela resenha, ficou ótima e muito bem construída.
    Bjos.

    Mariana Ribeiro
    Confissões Literárias.

    ResponderExcluir
  13. Como as culturas são diferentes né...se a gente não para e analisa, chega a assustar, porque se formos aplicar esses costumes aqui com nossos filhos, vão nos chamar de malucos! Eu gostei, acho que deva ser uma leitura muito interessante!

    ResponderExcluir
  14. a capa do livro nao é a das mais bonitas, mas o livro parece ser legal...Mas nossa, um A- ser nota ruim, meu Deus kkkk

    ResponderExcluir
  15. Parece ser bem interessante!
    Já tinha viste resenha em outro blog e gostei bastante!
    Bjs meninas!

    ResponderExcluir
  16. Preciso indicar este livro aos meus primos californianos. Eles são judeus e têm um filho casado com uma chinesa. Seus netos (e filho) moram em Shangai atualmente. Deve ser interessante para eles entenderem melhor o relacionamento dos netos com a mãe já que a cultura é totalmente diferente e já deu a maior briga.

    Valeu a recomendação!

    ResponderExcluir
  17. Tenho certeza absoluta que vou gostar deste livro, pois estou lendo Cisnes Selvanges - Três Filhas da China, o que me despertou interesse pela cultura desse povo tão diferente do nosso.

    ResponderExcluir
  18. Educação é sempre um tema muito delicado. Cada povo cria seus filhos como acha que é correto.
    Mas cada povo também ideias diferentes sobre o que é correto. Conheço o livro e apesar de ser uma interessante obra de entretenimento, não acho que seja uma lição para qualquer pessoa que queira ser mãe. Se seus filhos lhe amam e respeitam as outras pessoas, então a educação que você deu está correta.
    Bj
    @Mariskal

    ResponderExcluir
  19. ja tinha ouvido falar
    parece ser bom

    ResponderExcluir
  20. Muito boa a resenha parece ser um livro interessante mas não faz muito meu estilo de leitura, não sei se leria.

    ResponderExcluir
  21. Caramba... deve ser muito difícil ser filho de uma "Mãe-Tigre"! :P Mas o livro deve conter uma grande lição! :)

    ResponderExcluir

Nós da equipe do Viaje na Leitura, agradecemos seu comentário. Sua opinião é de extrema importância para nós. Volte Sempre!

Em breve retribuiremos sua visita!